porQUÊ? a importância dos porquê’s dos QUÊs da nossa vida!

Todos nós temos sonhos, coisas que gostaríamos de realizar ou de ver acontecer, certo?

São esses sonhos que nos movem e dão força para todos os dias fazermos aquilo que sabemos que tem que ser feito.

E eis que finalmente um dia o nosso sonho se concretiza!! … o que acontece? o que sentimos?

Arrisco-me  a dizer que todos nós respondemos sentimo-nos felizes, realizados, satisfeitos, eufóricos … mas por quanto tempo??

De facto os QUÊ‘s (sonhos, objectivos) da nossa vida são importantes, uma vez  que ajudam a definir o que tem que ser feito e isso ajuda a manter o focus na direcção que queremos seguir.

Mas será isto suficiente para nos sentirmos satisfeitos, realizados, felizes?

Durante quanto tempo celebramos a concretização dos QUÊ‘s? 1 hora, 1 dia, 1 semana?

Será que os porQUÊ‘s poderão ajudar?

E o que são os porQUÊ‘s?

Como a própria palavra indica são as razões/causas pelas quais nós queremos realizar esses sonhos, e quanto mais esses porQUÊ‘s estiverem alinhados com o nosso propósito de vida mais poderoso se torna o sonho e mais gratificante se vai tornar a realização do mesmo, PORQUÊ?

Porque percebemos que não é apenas a realização do sonho que nos satisfaz e realiza, contribuindo para a nossa auto-estima, mas também e fundamentalmente todo o percurso para a realização do mesmo, pois diariamente estamos a fazer coisas que estão de acordo como nossos valores e a contribuir para o nosso propósito, e é então que percebemos que não é apenas atingir o objectivo ou realizar o sonho que se torna gratificante, pois isso à escala da nossa vida são míseros milissegundos, mas sim todo o percurso da nossa vida se torna gratificante!

Ter objectivos e sonhos é fundamental mas sem definir os porQUÊ‘s corremos o risco de viver uma vida à caça de objectivos e sonhos para nos sentirmos realizados pois se é apenas no momento da concretização que nos sentimos realizados, apenas nos vamos sentir gratificados numa pequena parte da nossa vida.

Considerando no extremo, uma pessoa obcecada por objectivos e sonhos e que os realiza tendo portanto uma vida repleta de momentos de sucesso, será que ela se sente uma pessoa de sucesso? Ou será que vê a sua vida como um realizador de filmes? Que sabe que tem que fazer muitos takes para apanhar o momento perfeito para depois o produtor apagar os que não interessam?

Como queremos que seja a nossa vida? Repleta de picos de sucesso com apagões pelo meio ou uma vida equilibrada de satisfação, realização e sucesso?

Partilho um vídeo muito interessante sobre o tema que foi partilhado no grupo Online Motivator do Linkedin em que faz a comparação da vida com a musica.

Como tudo na vida, a música tem um início e um fim, mas para que ela seja de sucesso tem que ser tocada e cantada do início ao fim com PAIXÃO e tendo o seu propósito em mente!

Patricia Santos

O que é o Sistema de Activação Reticular (SAR)?

Explicação por Paulo de Vilhena (Director Geral actionCOACH Portugal)

http://paulodevilhena.blogspot.com/search?q=sar

Veja o video em …

https://coachpt.wordpress.com/videos-relacionados/

O que é Programação Neurolinguistica (PNL)?

Saiba pelo co-criador da PNL, Richard Bandler .. veja o video

https://coachpt.wordpress.com/videos-relacionados/

Saiba mais através do INPNL – Instituto Internacional de PNL – Ver nos Links úteis da barra lateral do blog.

Definir objectivos é tornar o negócio S.M.A.R.T.

Fixação da objectivos é tão importante na vida pessoal como na empresarial. O denominador comum em toda a literatura de auto-ajuda é a importância da definição de objectivos. Nós somos motivados a definir objectivos de longo prazo, objectivos de curto prazo, objectivos de vida e objectivos pessoais.

Os benefícios de objectivos eSpecíficos, Mensuráveis, Atingíveis, orientado para Resultados, a definidos no Tempo (S.M.A.R.T.) já estão sobejamente apresentados na literatura de auto-ajuda há muitos anos. Assim torna-se evidente que a fixação de objectivos é, obviamente, um processo poderoso.

Trata-se de “comer o elefante, com uma dentada de cada vez” e de transformar a visão em atingível e realizável. Este é o denominador comum das pessoas e empresas bem sucedidas.

Apesar do seu valor óbvio, a experiência com os objectivos tem mostrado que algumas pessoas são boas na definição dos objectivos e aderem a eles, conseguindo grandes resultados e outras não conseguem manter uma resolução de Ano Novo de parar de fumar por dois dias consecutivos.

Falhar na definição de objectivos pode ser visto como medo do fracasso. Isto é, um golpe à nossa integridade, quando não conseguimos alcançar os nossos objectivos. Quando definimos e mantemos compromissos, tais como definir e alcançar objectivos, reflectimos o nível de confiança que temos em nós próprios. Aumentamos a confiança em nós próprios quando estabelecemos e mantemos compromissos para com os outros e com nós próprios. No entanto, quando não conseguimos atingir os nossos objectivos perdemos a confiança na nossa capacidade de estabelecer e manter compromissos e de confiar em nós mesmos.

Existem muitas razões pelas quais nós não atingimos os nossos objectivos. Às vezes, os objectivos que estabelecemos são irrealistas, as resoluções de Ano Novo são exemplos típicos, ou de repente esperamos mudar a nossa forma de comer, ou a forma como exercitamos apenas porque houve mudanças no calendário. É como esperar que um filho que nunca andou de bicicleta de repente salte para a bicicleta e comece a andar, ou que corra uma maratona sem meses de treino. Esses objectivos são baseados na ilusão e sem respeito pelo crescimento natural. Temos que ser capazes de gatinhar antes de se caminhar.

Então, como podemos definir e alcançar objectivos? Stephen R. Covey diz, e muito bem, no seu livro “7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes“. “Começar com o fim em mente significa começar com uma compreensão clara do seu destino. Significa saber para onde está a ir, para que entenda melhor onde está agora de forma a que os passos a tomar sejam sempre na direção certa.”

Um exemplo de um objectivo S.M.A.R.T. poderia ser algo como o seguinte:

O QUE

Meu objectivo é manter um corpo saudável.

PORQUE

De forma que:

Eu possa estar apto a fazer as coisas que eu gosto.

Eu possa ser um exemplo para os meus filhos na gestão da saúde.

Eu possa construir a minha força de carácter pessoal.

COMO

Boa Nutrição. Vou aumentar minha ingestão de frutas e vegetais frescos e diminuir o consumo de açúcar, gorduras, sal e carne vermelha.

Física. Vou exercitar aerobicamente 3 vezes por semana por períodos de 30 minutos.

Focus. Eu vou estar ciente do meu corpo e cuidar de qualquer problema de saúde.

Focando nos objectivos de curto prazo, mais pequenos, e atingindo-os com sucesso vai dar a confiança necessária para definir outros objectivos “maiores”. Assim devemos definir os seus objectivos com base no principio S.M.A.R.T. para aumentar a probabilidade de os alcançar.

%d bloggers like this: