porQUÊ? a importância dos porquê’s dos QUÊs da nossa vida!

Todos nós temos sonhos, coisas que gostaríamos de realizar ou de ver acontecer, certo?

São esses sonhos que nos movem e dão força para todos os dias fazermos aquilo que sabemos que tem que ser feito.

E eis que finalmente um dia o nosso sonho se concretiza!! … o que acontece? o que sentimos?

Arrisco-me  a dizer que todos nós respondemos sentimo-nos felizes, realizados, satisfeitos, eufóricos … mas por quanto tempo??

De facto os QUÊ‘s (sonhos, objectivos) da nossa vida são importantes, uma vez  que ajudam a definir o que tem que ser feito e isso ajuda a manter o focus na direcção que queremos seguir.

Mas será isto suficiente para nos sentirmos satisfeitos, realizados, felizes?

Durante quanto tempo celebramos a concretização dos QUÊ‘s? 1 hora, 1 dia, 1 semana?

Será que os porQUÊ‘s poderão ajudar?

E o que são os porQUÊ‘s?

Como a própria palavra indica são as razões/causas pelas quais nós queremos realizar esses sonhos, e quanto mais esses porQUÊ‘s estiverem alinhados com o nosso propósito de vida mais poderoso se torna o sonho e mais gratificante se vai tornar a realização do mesmo, PORQUÊ?

Porque percebemos que não é apenas a realização do sonho que nos satisfaz e realiza, contribuindo para a nossa auto-estima, mas também e fundamentalmente todo o percurso para a realização do mesmo, pois diariamente estamos a fazer coisas que estão de acordo como nossos valores e a contribuir para o nosso propósito, e é então que percebemos que não é apenas atingir o objectivo ou realizar o sonho que se torna gratificante, pois isso à escala da nossa vida são míseros milissegundos, mas sim todo o percurso da nossa vida se torna gratificante!

Ter objectivos e sonhos é fundamental mas sem definir os porQUÊ‘s corremos o risco de viver uma vida à caça de objectivos e sonhos para nos sentirmos realizados pois se é apenas no momento da concretização que nos sentimos realizados, apenas nos vamos sentir gratificados numa pequena parte da nossa vida.

Considerando no extremo, uma pessoa obcecada por objectivos e sonhos e que os realiza tendo portanto uma vida repleta de momentos de sucesso, será que ela se sente uma pessoa de sucesso? Ou será que vê a sua vida como um realizador de filmes? Que sabe que tem que fazer muitos takes para apanhar o momento perfeito para depois o produtor apagar os que não interessam?

Como queremos que seja a nossa vida? Repleta de picos de sucesso com apagões pelo meio ou uma vida equilibrada de satisfação, realização e sucesso?

Partilho um vídeo muito interessante sobre o tema que foi partilhado no grupo Online Motivator do Linkedin em que faz a comparação da vida com a musica.

Como tudo na vida, a música tem um início e um fim, mas para que ela seja de sucesso tem que ser tocada e cantada do início ao fim com PAIXÃO e tendo o seu propósito em mente!

Patricia Santos

%d bloggers like this: